quinta-feira, 26 de março de 2015

A chave certa

Quando fecho os olhos, sempre lhe encontro em meus sonhos.

Então por que deixaria de sonhar?

Em cada rastro que eu deixo, lá está a marca de tudo que sou, quero e amo.

Minhas forças ressurgem, vindas de você.

Já desisti de entender esse poder.

Apenas abro meu peito, assim eu respiro melhor.

Às vezes, são as tolices do coração que nos fazem sobreviver.

Terminaram as palavras do dicionário, foram-se todas as minhas expressões.

E ruas pelas quais nunca passei me fazem lembrar você.

Nem sei por onde estou caminhando, nem sei onde vou chegar.

Mas sigo procurando a chave certa jogada no chão de alguma esquina.

Eu sigo buscando minha sorte em seu sorriso.

Porque é assim que sou e sempre serei.

E se não fosse assim, talvez nada valesse a pena.

Nenhum comentário: