domingo, 15 de fevereiro de 2015

Talvez(es)

Talvez cem trilhões de passos não sejam suficientes.

Talvez cruzar um oceano a nado não me leve a nada.

Talvez todo o meu sangue não fertilize esta terra.

Talvez todas as noites de sonho não tornem meus dias reais.

Talvez todas as lágrimas sejam apenas água e sal, escorrendo lentamente pelo ralo da minha vida.

Talvez toda cumplicidade se torne repulsa.

Talvez a interrogação eterna seja exclamação por si mesma.

Talvez todo o amor do mundo seja deveras limitado.

Talvez todo o universo seja demasiado restrito quando se tem tudo o que existe sem se ter o que se quer.

Talvez não haja um fim, e eu seja minha única certeza.  

Nenhum comentário: