sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Pequeno Leo

Ela não queria, ela não poderia conviver com aquele fardo.

É o simples fardo de ser um pouco humano.

E por que ele não mereceria ser amado?

Ele ainda guarda a pureza de quem não conhece o mundo.

Vai lutar e sobreviver.

Vai lutar e sorrir.

A ignorância corrói e dilacera.

Amores de verdade não cabem numa lixeira.

Ela não pode amar nada, não ama nada.

Ele não terá o afago, não terá o aconchego.

Mas nada lhe faltará.

E ele será feliz.

Porque ele é realmente especial.    

Nenhum comentário: