quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Não fique tão zangada

Seu foco se desviou, por que o meu não poderia?

Tudo foi uma fuga, uma pequena provocação.

Meus olhos ainda brilhavam, mas você não me olhou.

Então eu olhei para outro lugar.

Mas nada mudou, nada mudou.

E tudo se dissolveu com o seu incômodo.

Não fique tão zangada, você ainda me encanta.

Não fique tão zangada, embora fique linda assim.

E se você precisar fazer alguma pergunta para ele, faça.

E se você precisar contar o seu dia para ele, conte.

E se você precisar rir de alguma coisa junto com ele, ria.

Eu vou olhar para o outro lado.

E vou fingir que você não existe.

Temos a mesma moeda para trocar.

E eu não aceito ser tirado do meu lugar.

Mas nada vai mudar, nada vai mudar.

Tudo se dissolverá com o seu incômodo. 

Então não fique tão zangada, você continuará me encantando.

Não fique tão zangada, embora fique linda assim.

2 comentários:

Anônimo disse...

Que poético, muito legal. Bj

Bruno Mello Souza disse...

Muito obrigado!