terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Despertar dos sentidos

Sua solidão é tão doce.

Não há nada lá fora.

Seu tempo não existe mais.

Não existe nada lá fora.

Tão bons são esses odores.

Tão bela é essa visão gelada da vida.

Tão profundo é este silêncio.

Desperte os seus sentidos.

E apenas esqueça tudo.

Como se esquece?

Apenas esqueça.

Como é ser esquecido?

Nenhum comentário: