sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Alma na alma

Foi desde o primeiro momento.

Em seus olhos, tenho minha distração favorita.

Alma na alma, sublime aliança.

Os movimentos, perfeitos, como num belo roteiro de filme.

Tais movimentos, imperfeitos, me trouxeram até aqui.

Eu sei que é uma bobagem.

Frente a frente, mais próximos e mais próximos.

Mas haverá um escudo, uma proteção.

Veja bem, estou bastante exposto assim mesmo.

Ah, os sentimentos, sempre desconhecendo fronteiras.

Desconhecendo fronteiras do bom senso.

Talvez isso seja excessivamente triste.

Talvez isso seja excessivamente necessário.

Na verdade, isso é uma bobagem.

Tudo que um dia se atreveu a existir está fadado a ser eterno.

Então me abrace e me convença de que existo.

Me abrace e me convença de que eu sou um erro.

Nenhum comentário: