terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

A simplicidade de seus traços

Eu acordei pensando em você.

E na verdade, perdi o sono também.

Quantas estrelas consigo enxergar neste céu aberto?

Apenas uma, apenas a sua.

Fiquei bobo, perdi o prumo.

Meu coração pulsa independente da minha cabeça.

E nem percebo que estou andando por essas ruas.

Pois sempre estou num lugar que não existe.

Então eu não peço nada.

Deixe-me admirar a simplicidade de seus traços.

É assim que meu mundo fica mais bonito.

Apenas me desculpe.

Não posso me livrar dessa alucinação reconfortante.

Não posso me livrar daquilo que está soterrado no meu peito.

Nenhum comentário: