sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Pequeno manicômio colorido

As realidades não se cruzam, e não precisamos mais disso.

Lá fora, eles nos olham como se fôssemos loucos.

E na verdade, somos.

Lá fora, eles ficam incomodados com nosso modo de viver.

Viverão com o martírio de nunca terem a bênção de enlouquecer.

Escalas, números e hierarquias.

Precisam inventar essas coisas para darem algum sentido para suas vidas.

E nós, aqui, não.

Nós, aqui, deliciosamente não.

Apenas dançamos, apenas vivemos esse amor à nossa maneira.

E nossa única regra é o nosso inesgotável sentimento.

Eles ficam furiosos, porque nunca entenderão.

Lá fora, ao ar livre, estão todos presos.

Aqui dentro, em nosso pequeno manicômio colorido, estamos livres.  

Lá fora, eles usam a máscara da empáfia da receita pronta, procurando mais de algo que nunca satisfará.

Aqui dentro, a luz que brilha dentro do peito, sem dar importância ao que transpareceremos.

Lá fora, paranoia, busca de uma "perfeição" que satisfaz uma força alheia carrancuda.

Aqui dentro, a paz do agora, do querer mais simples, do ser mais pleno.

2 comentários:

Jéssica Duarte disse...

Que texto maravilhoso, que mensagem linda. É exatamente isso, amei! ♥

Bruno Mello Souza disse...

Que bom que tu gostou, mocinha.

Beijo pra ti.