quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Sol da meia-noite

É uma luz que não se explica.

É meu alfa e meu ômega.

É minha essência em si mesma.

É o sol da meia-noite.

É a cor viva que penetra meu cinza.

Dou minha vida para ganhar um sorriso.

É a dor agridoce que me faz ter certeza de que existo.

Dou meu jardim para ganhar uma pétala.

É o valor que não se calcula, maior do que todo o tesouro do universo.

Dou minha alma para ganhar um abraço.

É o amor imenso que me atravessa e transcende.

Dou a eternidade para ganhar um segundo.

Nenhum comentário: