domingo, 6 de abril de 2014

Alegria prototípica

Aqueles olhos estão congelando minhas entranhas.

Estão me levando pra longe, não sei se vou voltar.

Sua luz está me apagando aos poucos.

Que lugar é este no qual não estarei?

É lá que a armadilha estará pronta?

Todo o medo aflora na pele, não deveria ser assim.

Dilacerando o estômago, com ou sem motivos.

Tentar sorrir é angustiante.

A alegria prototípica é uma tortura.

Leve-me logo, deixe-me respirar.

Eles estão prontos para me matar, pois são livres.

Eles estão prontos para acabar comigo, pois nada lhes importa.

Nenhum comentário: