quinta-feira, 27 de março de 2014

Sentença dolorosa

Ao longe, cavaleiros e suas lanças chegam para invadir nossa cidade de caos.

Mudança definitiva e inapelável, para que soframos eternamente.

Demônios bebendo sangue, cabeças rolando pelo chão urinado.

Éramos tolos, imaginando que éramos livres.

Mas agora a verdade chega para nos destruir de uma vez.

Eu já sabia que terminaria assim, mas neguei para mim mesmo.

Chamas tomam conta e nos consomem, lenta e dolorosamente.

Machuque os joelhos, não há mais respostas.

Implore até o fim, tudo está decidido, e julgado.

Procure pelo amor por entre os becos escuros, não há saída.

As latas estão vazias, seu coração está extraviado.

Grite por socorro, e ouvirá apenas o eco da sua voz, em uma angústia inesgotável.

Tudo que era meu, agora não é mais.

Tudo o que eu era, agora não sou mais.

É só questão de tempo para que eu vire cinzas.

E seja levado pelo vento.

Como se nunca tivesse estado.

Como se nunca tivesse sido.

Como se nunca tivesse existido.

Nenhum comentário: