terça-feira, 4 de março de 2014

Pontos finais

A vida é uma roleta russa diária.

Por milagre ainda estou aqui.

Sua realidade não é a minha.

Seus objetivos não são os meus.

Tudo estava perfeito e adequado, até que eu chegasse.

Quanto prazer sinto com a inadequação e a inconveniência.

Já sei como se joga este jogo, mas ainda sou uma recusa.

Teste-me um pouco mais, atire-me no fogo.

Veja logo acima, um dia fui exclamação, hoje sou somente feito de pontos finais.

E joguei as interrogações e reticências no meu vaso sanitário.

Talvez seja mais simples andar assim.

Não há futuro, caí numa farsa.

Troque todo o ouro por um saco de adubo.

Agiotas afetivos estão espalhados em busca do melhor negócio.

E vou continuar assim, esperando sem esperanças algo deste solo infértil.

Sem colheitas ou recompensas.

Plantando pontos finais ao cabo de cada dia da minha dadivosa existência.

Nenhum comentário: