terça-feira, 25 de março de 2014

Final do filme sem final

Lua cheia no céu, olhando-me fixamente.

Eis uma bela noite para a diversão.

Olhos vivos me transformam em pedra.

O garoto está atento, louco para cuspir.

O garoto já não tem mais medo de mastigar a gordura do bife.

O final é a melhor parte do filme.

E todos me perguntam por quê.

Não tenho respostas, ninguém vai me entender.

Eu estava muito quente, fervendo.

Mas agora estou gelado.

Eu estava com muita vontade de fingir um sorriso.

Mas agora estou gargalhando de dor.

Ele não quis me levar.

Não estou acima das nuvens.

Ele não quis me levar.

Ainda estou neste filme cheio de finais, que nunca acaba.

E então continuo perambulando sozinho por aí... 

Nenhum comentário: