segunda-feira, 31 de março de 2014

50 anos do Golpe: dia de reflexão

50 anos do Golpe.

Ninguém apaga.

Mas alguém tem de pagar, e essa luta permanece até os dias de hoje.

E, a cada dia, as barbáries, torturas e assassinatos cometidos pelo regime ditatorial brasileiro devem ser trazidos à tona, lembrados e relembrados.

Para que nunca mais ocorra nada sequer parecido com o terrorismo de Estado que aqui se instaurou.

Para que nunca mais alguém pague com a prisão, com a dor da tortura, ou com a vida, o fato de pensar diferente dos donos do poder.

50 anos do Golpe.

É dia de reflexão.

Reflexão sobre aquilo que queremos, e, principalmente talvez, sobre aquilo que não queremos.

Nossa democracia ainda engatinha, há muito por conquistar.

Mas é um avanço em relação aos tempos da truculência, da vivência carrancuda, sem gosto, sem expressão... Amargamente silenciosa entre os tiros e bombas.

1964 ainda ecoa em seu silêncio.

Ecoa em cada palavra arrotada pelo deputado, aquele mesmo, da extrema-direita, filhote da ditadura que mama nas tetas da democracia.

Ecoa na porrada gratuita sobre o manifestante.

Ecoa na marcha ignorante de zumbis sedentos por sangue, em nome de Deus e da família.

Ecoa no silêncio forçado daqueles que se foram em nome de suas causas.

Porque, como diria Falcão na letra do Rappa, "Paz sem voz, não é paz: é medo".

Que 1964 não volte nunca mais, sob qualquer faceta que seja.

E que a única ditadura que perdure, para todo o sempre em nosso país, seja a ditadura dos valores democráticos, da liberdade de expressão, da tolerância e da pluralidade.

* Para quem quiser saber mais sobre o tema, principalmente no que concerne à luta dos familiares de mortos e desaparecidos pela ditadura brasileira, sugiro a leitura da ótima dissertação "Para que não se esqueça, para que nunca mais aconteça: um estudo sobre o trabalho da Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil", do amigo e colega Carlos Artur Gallo (http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/49108/000828766.pdf?sequence=1).

2 comentários:

Patryck Leal Gandra disse...

E aê beleza?!

A Ditadura Militar foi o período mais sombrio da História do Brasil. Muitas pessoas desapareceram sob os porões da Ditadura.

Esperamos que os brasileiros de hoje em dia saibam usar corretamente a Democracia, não com baderna, mas exigindo seus direitos.

Abraços.
Bola Furada d'Or 2013:
http://fcgols.blogspot.com.br/2014/03/bola-furada-dor-2013-confira-os.html

Bruno Mello Souza disse...

Verdade, Patryck.

Um grande abraço.