segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Ainda sigo

Estou andando pela cidade, explorando as ruas que não conheço.

Sozinho, observo meus pequenos comportamentos e compulsões.

Sei o que é certo, mas os erros me queimam, e nunca cicatrizam.

Ainda sigo...

Há outros brilhos, outras luzes.

Meus motivos estão me levando, não sei onde chegar.

O dia vira noite, não consigo encontrar a mim mesmo nestes becos.

Mas ainda sigo...

O silêncio é cortante como uma lâmina afiada.

Tenha certeza, estou sangrando a cada segundo em que calo.

E sinto a mesma dor que você.

Mas ainda sigo...

Enquanto todos dormem, eu nunca descanso.

O inferno é mais frio, calmo e quieto do que parece.

E o céu sempre será uma ilusão, por mais alto que possamos voar.

Mas ainda sigo...

Nenhum comentário: