domingo, 26 de janeiro de 2014

Pedaço de luz

Nossos corpos são apenas uma parte da paisagem, tão insignificantes.

Nossas almas são uma fração de tudo que existe, tão poderosas.

Estou no silêncio, estou no escuro.

Mas sou um pedaço de luz, sou o doce som do riso de uma criança, como você também é.

Então não chore quando eu me despedir.

Transporto minha essência, preparo um novo começo.

Então não se entristeça quando eu voar.

Foi tanto o tempo que esperei, foram tantas as lágrimas que desperdicei.

Torno-me, lentamente, uma melodia, que se eleva, se espalha, e se esvai até o desconhecido. 

Serei a continuidade na interrupção, o bálsamo na dor, o azul do céu, discretamente lhe espiando por entre as nuvens cinzas.

Serei a terra, serei a grama, serei as flores. 

Serei, mais do que nunca, vida.

Então poderei sorrir, e experimentar a liberdade que jamais conheci.

Nenhum comentário: