quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Até vomitar!

Mais uma vez temos algo do que falar.

Sou tão sábio, tenho todas as fórmulas.

Amanhã tudo estará esquecido, mas eu já terei dito essa verdade.

Ascensão e queda, tudo ocorre ao mesmo tempo.

Tenho mais profundidade para discursar sobre essa nova onda.

Eles não querem nada, eles não pensam.

Então vou inventar aquilo que queria que eles pensassem.

Vou fazê-lo pensar igual, vou coagi-lo até o fundo da alma.

Faço isso porque não suporto sua escravidão, sou o rei do altruísmo. 

Estou mergulhando com toda a técnica e equipamento, mas meu corpo está afundando na areia. 

Sou tão bom, farei este favor.

E explicarei o simples como se fosse algo complexo.

O que move o mundo não é o que quero que mova.

Ainda assim, finjo que é assim para convencer meus servos.

E vou lhe espancar com meu velho manual, ensopado em sangue.

E vou condená-lo por desafiar o que sei, o que sou.

Vou fazê-lo engolir cada página até vomitar.

Você vai transformar o mundo naquilo que eu desejo.

Agradeça-me, sou seu dono, seu libertador.

Vou fazê-lo engolir cada palavra até vomitar.

Até vomitar!

Até vomitar!

Até vomitar!

Nenhum comentário: