domingo, 1 de dezembro de 2013

Rei dos Tolos

Algumas palavras às vezes não bastam.

Você sempre acha que vai perder.

Matando as plantas.

Congelando o sol.

Rei dos Tolos, você sempre consegue.

Puxe o freio de mão.

Não caia do abismo, não dessa vez.

Separe as coisas nas gavetas.

Não transborde, não dessa vez.

Rei dos Tolos, você nunca consegue.

Reverta a dor em ar polar.

O jogo é esse, não queira mudar as regras.

O jogo é esse, e você não quer perder.

Abra as mãos, seja mais um.

Rei dos Tolos, você nunca consegue. 

Faça diferente.

Você teve o que mereceu.

Mude o destino.

Não seja mais do que o necessário.

Rei dos Tolos, você sempre consegue.

2 comentários:

Diego D' Avila disse...

É bem o discurso de quem segue sem questionar. Abração Bruno.

Bruno Mello Souza disse...

Ae, Diegão!

Muito obrigado pela visita!

Abraços.