sábado, 28 de dezembro de 2013

Pedaços de escuridão

Sangue correndo no canto da boca.

Eis o labirinto, sua fuga angustiante.

Corra mais, o tempo não irá lhe ajudar.

Então pare, e o seu destino estará selado para sempre.

A terra lhe engole, ela quer lhe acolher através de um túnel que conduz a uma lareira imensa.

Você irá para um lugar onde a dor diverte.

Lá o veneno embriaga, mas não condena.

E todos os que erraram estarão prontos, dividindo seus pedaços de escuridão.

Sem martelos. códigos ou intérpretes da lei.

Gritando e devorando impiedosamente todas as sobras do lixo paradisíaco.

E tudo isso é você, e suas escolhas.

E tudo isso é você, e o preço a pagar.

E tudo isso é você, livre na lama, eternamente prisioneiro.

2 comentários:

Fernando disse...

Olá Bruno
Somos sempre reféns das escolhas que fazemos na vida né. Resta saber se essas escolhas são boas ou ruins para a gente como um túnel que nos aprisiona.
Abraços
Blog Fernu Fala II
Siga no Twitter

Bruno Mello Souza disse...

Valeu pelo comentário, Fernando!

Abraços.