sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Contra o tempo

A corrida contra o tempo é sempre atordoante.

As palavras mais importantes ainda não foram ditas, eu sei.

Estou partindo, mas estarei de volta, pois conheço meu lugar e aquilo de que preciso.

Tanto se passou, tão pouco falta, e agora sinto vontade e angústia misturadas.

Estou explodindo calmamente.

Vejo algumas coisas, mantenho a mente alerta.

O que é mentira, o que é verdade, não sei.

Tempo, fique aqui cuidando de mim.

Não deixe a escuridão preceder a morte.

Pesadelos são reais, mas não esqueci o sentido daquele sonho.

Sonhos são reais, mas não esqueci o sentido daquele pesadelo.

Estarei mais velho, mas serei novo, nascido para uma vida diferente.

É tudo o que sinto com o mundo em minhas mãos.

É tudo o que sinto com minha existência evaporando, fugaz e solenemente maior que o universo.

2 comentários:

Ritinha disse...

Puxa!!! é assim mesmo...
E por falar em tempo, sinto e vejo que o tempo está voando, as horas passando tão depressa que uma semana mal começa e de repente já chega o final de semana...
Tudo se mistura, sentimentos, emoções, vida, a nossa história.
Tudo!
bjs
Excelente final de semana
Ritinha

Bruno Mello Souza disse...

Oi, Ritinha! Muito obrigado pela participação. Desejo um ótimo fim de semana pra ti também! Beijos.