sábado, 27 de julho de 2013

Novos e velhos dias

Sombras e luzes rondam minha cama todas as noites.

Elas lutam entre si, mas as primeiras sempre prevalecem.

Tantos foram os novos dias em que me levantei.

E tantos foram os velhos dias sem sentido em que me deitei novamente.

As luzes são muito bonitas, mas apenas piscam na interminável escuridão.

Mas tudo que vai embora permanece de alguma forma.

Entendendo, mas nunca compreendendo a verdade do que se passa.

Sobrevivendo escondido, sem a certeza de que ainda existo.

Nenhum comentário: