domingo, 23 de junho de 2013

Sem náuseas

Estava tudo calmo, um dia igual aos outros.

Mas algo impressionou a mim e a todos.

Globo ocular arranhado.

Globo ocular arrancado em rede nacional.

Globo ocular sangrando na tela da televisão.

Sem náuseas, perdi essa capacidade.

Ainda assim, queria vomitar.

Não houve possibilidade de fuga.

As portas trancadas evitaram um mal maior.

Será que alguém ouviu aqueles ruídos?

Será que pensei alto?

Não, não fui eu!

Não, eu não disse nada!

Então no fim da tarde, uma bela canção distorcida soava linda a todos, mas me perturbava profundamente.

O que essa orquestra pretende fazer?

Na loja, bichinhos de estimação estão presos, esperando por um pouco de amor.

Sinto-me mal, mas não encontro os motivos.

Talvez precise dormir melhor.

Talvez precise dormir muito mais.    

Nenhum comentário: