domingo, 9 de junho de 2013

Queda livre

Gata borralheira olhando para o porta-retratos de uma época vazia.

Desistiu de ser princesa.

Decidiu virar uma bruxa.

Desistiu de ser boneca.

Decidiu trocar o plástico por carne e osso.

Um dia ela estará tão livre!

Hoje ela está tão livre!

Ela agradece os conselhos.

Mas vai seguir com suas próprias pernas.

Ela não ama nada, desprezar é muito mais divertido.

Alguém lhe apontará o dedo, ela sabe que sim.

Alguém dotado de sapiência quase divina apontará seus erros, ela sabe que sim.

Sua mãe detesta o que ela gosta.

Mas ela ama gostar de coisas detestáveis.

Não quer anestesia, sua dor lhe compraz.

Cansada de mentiras, ela é uma mentirosa.

Cansada de traições, ela é uma traidora.

As asas dos anjos abraçam.

As asas dos anjos voam.

As asas dos anjos cortam.

As asas dos anjos caem, e levam consigo a ilusão do céu e do paraíso.

Queda livre, risada.

Queda livre, deleite.

Queda livre, anseio.

Queda livre, liberdade!

Nenhum comentário: