terça-feira, 21 de maio de 2013

Princesa à beira do abismo

Sozinha no final da noite, ela fita o espelho.

Batom vermelho espalhado pelo rosto.

Seus olhos observam um vulto.

Está assombrando a si mesma, com toda a sua miséria.

Ela é o encanto que foi jogado no lixo.

Ela é o desencanto de todos os seus dias.

Não sabe quantos minutos faltam.

Mas corre e tropeça num pedaço de sentimento jogado no chão escuro.

Rastejando e vomitando como uma princesa à beira do abismo.

Esperando um príncipe com cheiro de fezes de cavalo.

Quer apenas um beijo que a adormeça.

Algum acaso que sirva para a fuga.

Espera por um traço de euforia e excitação que deixe sua cabeça um pouco mais dormente.

Ela desconhece o amanhã.

Ela quer apenas desaparecer, como sempre...

2 comentários:

B. disse...

Acho que esta princesa tem nome e sobrenome, haha Vivo tropeçando nos meus sentimentos.

Bruno Mello Souza disse...

E eu acho que essa princesa tem que se reerguer e seguir em frente, porque ela tem muito brilho, e ainda vai reluzir muito.

Beijos.