sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Sermão

O casal, na cama, à noite:

- Ei, Fabrício! Ei!
- Zzzzzz...
- Ei, tá dormindo? Ei, Fabrício?
- O que foi, Sheila?
- Amor, você tá a fim de... Transar?
- Hum... Tô, tô sim.
- E por que não tinha me dito? Cheguei cansada hoje, sabia? Sempre sou eu que tenho de fazer tudo! Agora até de me lembrar de te perguntar se você quer fazer sexo eu tenho? Você tem que me ajudar! Tem que colaborar! Ficou sem sexo o dia inteiro! Se não sou eu falar, o que ia acontecer? Você ia explodir? Podia ter se mexido do sofá e ido no prostíbulo da esquina! Podia pelo menos ter ido ao banheiro! Tem que aprender a se virar, a se satisfazer sozinho! Você é muito imaturo! Muito dependente! E se eu estivesse viajando? Como você faria? Além disso... Ei, Fabrício...
- Zzzzzzzzzzzz...
- Ei, ei! 
- Hein?
- Acorda! 
- Que foi?
- Não queria transar?
- Não, não... Desisti...
- Isso, faz beicinho, ô bebezão! Não aceita a verdade, né? É pro bem do nosso relacionamento! Eu me canso, sabia? É uma questão de bom senso, e você tem que entender que... Ei, Fabrício...
- Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz...

4 comentários:

Lee disse...

Texto engraçado, Bruno!
E que mulher irritante... Até eu teria virado para o lado e dormido, rs.
Será que os homens pensam que somos todas assim mesmo? Ou será que a grande maioria das mulheres é assim?
Abraços!

Bruno Mello Souza disse...

Hahahah, obrigado, Andresa!

Olha, tem muita mulher muito bacana por aí. Na verdade, acho que a variável "chatice" é independente de gênero.

Abraços, guria!

Patryck Leal Gandra disse...

E aê beleza?!

Um pequeno caso virou motivo para uma longa disucussão.

Abraços.
FC Gols:
http://fcgols.blogspot.com.br/2013/02/bola-furada-dor-2012-final.html

Bruno Mello Souza disse...

Obrigado pelo comentário, Patryck!

Abraços!