segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Inter elimina o Grêmio

Ontem à tarde, o Inter eliminou o Grêmio do primeiro turno do Gauchão.

O medo de Vanderlei Luxemburgo levou os tricolores a campo com equipe reserva.

O Colorado, que não tinha nada com isso, venceu com certa tranquilidade.

Dominou o jogo de forma praticamente integral.

Abriu o placar com Forlán, em precisa cobrança de pênalti.

No segundo tempo, ampliou com Rodrigo Moledo de cabeça, após extraordinária cobrança de escanteio do uruguaio.

O Grêmio só descontou quando o fraco e desequilibrado Jean Pierre inventou um pênalti.

Se ele marcar cada contato físico que ocorrer dentro da área em jogadas de bola parada, teremos uma média de 18 pênaltis por jogo.

À Federação Gaúcha, deixo um conselho: que busque assistência psicológica para esse rapaz.

Além de ser um péssimo árbitro, é completamente descontrolado, desfilando uma interminável variedade de chiliques & faniquitos ao longo das partidas em que atua.

Willian José converteu.

Mas ficou nisso.

Do ponto de vista das individualidades, na defesa, Moledo foi soberbo: não errou absolutamente nada no clássico.

Ao seu lado, Juan não comprometeu, e fez partida segura.

Gabriel, pela direita, teve outra boa atuação.

Fabrício sofreu um pouco com as investidas do adversário pelo seu lado no primeiro tempo, mas ainda assim, é uma afirmação.

No meio, Ygor e Josimar fizeram um arroz com feijão digno, enquanto D'alessandro foi o maestro de sempre.

Fred fez primeiro tempo horroroso, mas melhorou na segunda etapa.

No ataque, Forlán, o craque do jogo, atua cada vez melhor.

Damião, por sua vez, embora muito esforçado, fez partida tecnicamente deficiente.

Agora, o Inter segue para a semifinal contra o Esportivo, no Centenário.

E Luxemburgo segue sua sina de não vencer sequer um turno de Gauchão desde que assumiu o Grêmio.

Mas tudo bem: seu time seguirá treinando forte até o dia 5 de março, com o foco totalmente voltado para o duríssimo duelo contra o poderoso e temível Caracas da Venezuela, na Arena da OAS.

Nenhum comentário: