terça-feira, 4 de setembro de 2012

Bial recebendo uma fatia de pizza calabresa

- Oh, garçom, mensageiro do sabor! Que pizza você traz até esta mesa? Oh, é a pizza de calabresa! A rainha das pizzas! Um sabor que faz minhas papilas gustativas bailarem enlouquecidamente! Eis a combinação da calabresa, esta insolente forte, agressiva, com o queijo! Ah, o queijo! Que gentil par é o queijo! Poeta da sutileza! Fica como vassalo das fatias dessa linguiça tão imponente! O garfo, a faca, oh, instrumentos da desconstrução desta harmonia tão perfeita, tão sua, tão minha, tão nossa! Oh, garçom, mensageiro do sabor! Postará toda esta viagem, esta verdadeira aventura aqui, agora, bem à minha frente? Oh, medo, temor, terei eu tal direito? Mastigar esta pizza não seria um ato herege tal qual rasgar uma folha escrita, de punho, por Shakespeare? Oh, garçom! Oh, amigo mensageiro do sabor! Que decisão tomar? Para onde irá minha vida após tão crucial encruzilhada? Não sei. Não soube. Não saberei. Oh, garçom, preciso de sua ajuda!
- Er... Seu Bial... Não entendi nada... Mas vai uma calabresinha ou não?

Nenhum comentário: