quinta-feira, 24 de maio de 2012

Revolução

Pedro e Sérgio, conversando na lancheria:

- Sérgio, se por acaso ocorresse uma revolução comunista no Brasil, o que você acharia disso?
- Ah, Pedro... Sei lá... Isso jamais iria acontecer...
- Mas, e se acontecesse?
- Bom... Depende...
- Como assim, "depende"? Você prefere o capitalismo ou o comunismo?
- Depende, ué. Se eu estivesse do meio para cima na pirâmide social, eu teria mais status que a maioria. Porque raios eu iria querer diminuir meu status sócio-econômico? Por outro lado, se eu estivesse na base da pirâmide, iria querer o comunismo. Seria uma chance de melhorar meu status.
- É... Até faz sentido... Você leva a sério essa coisa de interesses de classe, né?
- Claro! Minha ideologia varia de acordo com a minha posição estratégica. Esta é em si a minha ideologia. É racional, não?
- Sim, é... Ideologia flexível...
- Então... Tem um monte por aí...
- Mas dá pra perceber que você não tem um senso altruísta muito aguçado, né?
- Até tenho... Mas o meu senso individualista fala mais alto. Como hoje estou mais ou menos no meio da pirâmide, prefiro permanecer assim, em vantagem sobre a maioria, do que arriscar. E você? 
- Ah, até acho o comunismo interessante, bonitinho. Che Guevara, Marx, Engels, Lenin, Manuela D'ávila... Mas uma revolução daria muito trabalho... Teria que pegar em armas, tomar conta dos meios de produção, implantar a ditadura do proletariado... Não dá.
- É, seria bem trabalhoso, mesmo...
- Pois é... Melhor evitar a fadiga... Ei, garçom, traz mais uma Coca-Cola aí!

Nenhum comentário: