sábado, 26 de maio de 2012

Persistindo nos erros

Logo mais, o Inter enfrenta o Flamengo, no Engenhão.

Dorival Júnior, mais uma vez, afronta a lógica.

Mandará a campo uma meia cancha com três voltantes: Élton, Guiñazu e Josimar.

Persiste num erro primário.

Quando jogou com três volantões na Vila Belmiro, a desculpa era que Élton teria liberdade para atacar.

Isso pouco ou nada adiantou por um motivo óbvio: não adianta dar liberdade para atacar para quem não sabe atacar.

Resultado: a atuação foi um horror, das coisas mais fiasquentas que vi na vida.

Agora, o mesmo discurso se repete para justificar Josimar: ele terá liberdade para atacar.

De novo, de nada adiantará.

Três cabeças-de-área, quando testados, deram errado.

Josimar, quando testado, deu errado.

Qual a chance, portanto, da escalação anunciada dar certo?

O Inter se prepara para jogar no lixo os três primeiros pontos no Brasileirão 2012, contra um Flamengo precário e em crise.

Sim, porque será absolutamente surpreendente se o time anunciado não perder a partida.

E será ainda mais surpreendente se jogar bom futebol.

É o que a lógica diz.

2 comentários:

Rafael Bueno disse...

Acesse meu blog
http://naomedigaabsurdos.blogspot.com.br/

Bruno Mello Souza disse...

Olá, Rafael!

Obrigado pela visita e pela dica!

Abraço.