quinta-feira, 10 de maio de 2012

Jogo para nervos à flor da pele

Aguarda-se para daqui a pouco, no Engenhão, a realização de um jogo que tem tudo para ser o mais eletrizante das oitavas de final da Libertadores 2012. Inter e Fluminense estarão frente a frente, medindo forças e decidindo quem avança na competição.

Não há favorito para a vaga. Se por um lado o time carioca jogará com o apoio do seu torcedor, por outro o Colorado tem a vantagem de poder contar com qualquer empate com gols para se classificar. Além disso, o Inter contará com Oscar, que, a despeito da má vontade da CBF, estará, sim, em campo, para desespero de Juvenal Juvêncio e sua trupe. O fator anímico, também por esse motivo, é bastante favorável ao time vermelho e branco. Além disso, a camiseta vermelha pesa na Libertadores. Basta recordar 2010, em que o Inter conquistou a competição muito mais na base da força da tradição do que por fazer uma campanha exuberante.

O Flu, por sua vez, tem uma belíssima equipe. Conta com grandes valores individuais do meio para frente. Deco passa por grande fase, sendo um verdadeiro maestro do meio-campo, coordenando todas as ações ofensivas do Tricolor. Sóbis voltou a ser o velho e decisivo Sóbis dos melhores momentos de Inter. E Fred é um centroavante absolutamente diferenciado. Entretanto, o Fluminense tem também suas fragilidades, dentre as quais se destaca a grande deficiência de seu setor defensivo. Se o Internacional tiver sabedoria para explorar estas dificuldades da equipe carioca, que inevitavelmente se exporá bastante por estar em casa e por ser treinada por Abel Braga, poderá tornar as coisas ainda mais complicadas para o adversário, e assim brigar com ainda mais vigor pela classificação.

Acima de tudo, o que há de se ter em mente é que são dois grandes clubes, dois grandes times, dois candidatos sérios ao título. É jogo para nervos à flor da pele de ambas as partes. Vale muito. Aquele que conquistar a vaga seguirá muito forte para outro confronto de fazer a América tremer, contra o Boca Juniors.  O que ficar de fora, por sua vez, deverá lamber as feridas e ter como consolo o Campeonato Estadual, que só é mais importante que a Libertadores para o Corinthians.

Logo mais teremos, ora pois, caríssimos amigos, um partidaço de futebol. Duelo de gigantes. Alto nível de imprevisibilidade. Emoção mais do que garantida. 

Imperdível. 

Nenhum comentário: