domingo, 13 de maio de 2012

Do título que virá

Não há como negar: o título gaúcho não será mais do que um prêmio de consolação após a eliminação colorada na Libertadores. Mas é um título, é uma taça, e o Inter deve buscá-la para garantir o décimo primeiro ano consecutivo de conquistas.

Convenhamos, cá entre nós: o Colorado vai ser Bicampeão Gaúcho logo mais. Tem muito mais estrutura, muito mais time, muito mais elenco, muito mais individualidades do que o Caxias. Só um terremoto muito grande faria o time vermelho e branco perder o título. Temos de ser realistas.

É óbvio que a tranquilidade prevista não significa que o time da Serra não deva ser respeitado. Há profissionais sérios do outro lado. O time grená fará sua Copa do Mundo particular, batalhará, lutará por cada centímetro do espaço de jogo. Isso, porém, lhe garante tão somente que perderá com muita raça.

Zebras sempre podem acontecer no futebol. Mas há zebras mais prováveis. A zebra caxiense, no caso, é absolutamente improvável. Pode acontecer? Até pode. Mas não é a tendência. 

A questão não é de subestimar o Caxias ou superestimar o Inter, que por sinal tem deficiências sérias. O grande ponto é saber que há, sim, imensa disparidade técnica entre estas equipes, e que a cada 30 jogos entre elas no Beira-Rio, o Caxias talvez possa ter alguma chance de ganhar um ou dois.

O Colorado é muito favorito. Vai ganhar o Bicampeonato Gaúcho. Mas, mesmo que faça 8 a 1 novamente, terá de melhorar muito para a disputa do Brasileirão. A cada ano fica mais do que provado que Gauchão não é parâmetro para nada. 

Nenhum comentário: