domingo, 8 de abril de 2012

Melodia e recordações

Ricardo andava tranquilamente pela vizinhança.

Era um domingo de sol.

Ele estava feliz, com o espírito na mais plena paz.

No entanto, algo tomou-lhe de súbito.

Em alguma das casas, aquela música estava a tocar.

Ele parou, perplexo.

Um turbilhão veio-lhe à mente, ao coração, à alma.

Sim, era aquela melodia que tantas e tantas lembranças lhe trazia.

Recordava daquele olhar, daquele beijo, daquela noite especial.

Sentou-se no chão, tomado pela mais pura comoção.

Uma lágrima correu pela sua face.

Ah, aquela música!

Marca eterna, aperto no coração.

Um tempo que não voltará jamais.

Doces palavras de uma letra que tocava nas dores e nos bálsamos mais profundos guardados naquele espírito.

Sim, haveria de lembrar para sempre daquele "Pocotó, pocotó, pocotó, minha eguinha Pocotó..." 

Nenhum comentário: