domingo, 29 de abril de 2012

Gre-Nal do equilíbrio

O Gre-Nal de logo mais deverá ser marcado pelo equilíbrio. Os dois times padecem de desfalques de magnitude semelhante. Mais do que nunca, será um clássico decidido nos detalhes.

Do lado do Inter, o que mais preocupa são os desfalques no meio de campo e na lateral-direita. Especialmente na lateral. Sem Nei, o Colorado deverá jogar com Élton, que naquele setor é um jogador extremamente precário. Já no meio de campo, há soluções relativamente satisfatórias para as ausências de D'alessandro e Oscar, que por obra e graça da CBF está fora do jogo. Por ali, Dátolo e Tinga podem tranquilamente dar conta do recado.

Os desfalques colorados, porém, não param por aí. Kléber e Dagoberto também estão fora. Entretanto, considerando que estes dois não vêm jogando absolutamente nada, mesmo, Fabrício e Jajá (ou mesmo Gilberto) podem inclusive constituir acréscimos à equipe.

O Grêmio, por sua vez, não contará com Kléber Gladiador, Léo Gago e Júlio César, três jogadores bastante importantes no esquema de Luxemburgo. E a ausência que taticamente modifica mais profundamente a equipe é a de Léo Gago. Luxa jogará com um meia, Marquinhos, ou com um outro volante, de características diferentes, em seu lugar? Esta problemática escolha poderá definir a tônica do Gre-Nal: Marquinhos tornaria o Grêmio mais técnico, mais agressivo, cedendo, no entanto, mais espaços para as investidas coloradas; um volante deixaria o Tricolor muito mais marcador, chamando o Inter para o seu campo e explorando os contra-ataques.

Na casamata, entretanto, reside talvez a maior das diferenças. Enquanto Luxemburgo ainda possui muito respaldo em seu trabalho, que apresenta um time com bons resultados (contra ninguém, é verdade) e desempenho mediano, Dorival Júnior enfrenta um momento de turbulência e contestação, uma vez que o Inter, que faz boa campanha no certame regional, vem sistematicamente encontrando sérias dificuldades quando enfrenta equipes com alguma qualidade: na Libertadores só ganhou do Once Caldas, enquanto apenas empatou ou perdeu contra Fluminense e Santos; no Gauchão, perdeu o único Gre-Nal disputado até agora.   

Assim, o clássico desta tarde tende a ter consequências diferentes para os dois clubes. Uma vitória do Inter serve para retomar a confiança perdida, enquanto uma derrota poderá aumentar ainda mais a desconfiança sobre treinador, time e diretoria, aumentando dramaticamente a pressão em momento chave da temporada. Já para o Grêmio, a vitória num Gre-Nal fora de casa representaria um imenso up anímico em todo o ambiente do clube, enquanto a derrota, se dentro de um padrão de normalidade, mexeria muito pouco, praticamente nada, no trabalho que tem sido feito. 

Dos dois lados, porém, fica a necessidade imperativa da vitória, que muito provavelmente representará o título gaúcho de 2012. A julgar pelo que tem sido apresentado pelos dois times até agora, pode ser a salvação da lavoura nesta temporada. 

2 comentários:

JP Josué Rocha disse...

Ow gostei muito das postagens, bem criativas. Seu blog já está no meu favorito parabéns, grande abraço.
Nova post lá no blog, passa lá.
http://jpbigblog.blogspot.com.br/

Bruno Mello Souza disse...

Olá, Josué!

Muito obrigado pelos elogios, e por seguir o DC!

Visitarei o teu blog, sim!

Um grande abraço!