quinta-feira, 29 de março de 2012

Placas

Placas são bem-vindas para identificar qualquer estabelecimento. 

Principalmente quando o estabelecimento tem um nome. 

Se não tem nome, ora, adianta muito pouco.

Ontem, passei por um lugar que tinha mesas, cadeiras, e um buffet, cheio de comidas. 

Esse lugar tinha uma placa. 

Ela dizia assim: "Restaurante".

Pensei comigo: "Ah, vá! Sério?" 

O que poderia ser, caramba?

Será que alguém ia confundir, sei lá, com uma ferragem? 

"Por gentileza, me vê aí uma massa parafuso. Como um pouco e levo o resto pra consertar a estante da minha casa".

Se aquilo, com mesas, cadeiras e um buffet cheio de comidas não é um restaurante, ia ser o quê? 

Um parque aquático?

"Oba! Vou nadar no ensopado de peixe! Tem bronzeador, também? Mas não pode! Ah, não... É maionese".

Bem podia ser uma igreja. 

Igreja Nossa Senhora do Nhoque. 

Só não podia ter vitelo, pé-de-moleque ou um doze anos. 

O padre poderia correr o risco de pecar. 

Pecado da gula, evidentemente.  

Se tem nome, tem de ter placa.

Se tem placa, tem de ter nome.

Agora, me dêem um tempo.

Tenho de ir ali no "Restaurante" comprar uns tijolos. 

2 comentários:

Danilo Salve disse...

mt legal seu blog parabens, pelo tema

http://blogdosgoiabas.blogspot.com.br

Bruno Mello Souza disse...

Olá, Danilo!

Muito obrigado pelo comentário!

Volte sempre!

Abraço.