terça-feira, 13 de março de 2012

Ganhar para não se complicar

O Inter tem uma missão fundamental na noite de hoje, diante do The Strongest, no Beira-Rio: ganhar. Jogar bem é bom, jogar bem é importantíssimo. Mas a grande urgência remete aos três pontos. Se não ganhar hoje, o Colorado verá sua classificação extremamente complicada, pois no segundo turno enfrentará dois jogos na altitude e o Santos em casa, partida dificílima por si mesma.

Eu já havia adiantado aqui mesmo no DC que este grupo não seria barbada (http://dilemascotidianos.blogspot.com/2012/02/classificacao-que-da-moral.html). A vaga nas oitavas passa, sim ou sim, pelo jogo de hoje. 

Mesmo sem D'alessandro, o Inter, ao que tudo indica, terá uma escalação mais coerente, um meio campo menos engessado, mais  ofensivo, com Guiñazu e Tinga de volantes, acompanhados de Oscar e Dátolo mais à frente, e claro, Dagoberto no ataque, fazendo parceria com Damião. É assim que tem que ser. Que aquela escalação esdrúxula da Vila Belmiro fique apenas nos arquivos do clube, numa pasta chamada "Como não fazer". Aquele Inter que encarou o Santos lá, convenhamos, brigaria para não ser rebaixado no Brasileirão.

Assim, logo mais o Colorado terá que se impor, porque o The Strongest, sem altitude, é um Sansão sem os seus cabelos. Longe de La Paz, o The Strongest vira The Weakest, com todo o respeito. Então o Inter tem que buscar pressionar o adversário ao longo dos 90 minutos, ter postura de time grande, como não teve na semana passada, e, se der, fazer uma boa diferença de gols. O saldo pode acabar definindo este grupo (hoje mesmo o alvirrubro estaria eliminado precisamente por este critério).   

Nenhum comentário: