quarta-feira, 21 de março de 2012

Empate é bom negócio, mas ganhar não é proibido

Soaria um tanto ingênuo negar que um empate do Inter, logo mais, diante do The Strongest, em La Paz, seria um bom negócio. A despeito da ruindade do adversário, em seus domínios, graças à altitude, o time local acaba fazendo o mando de campo prevalecer contra equipes que jogam ao nível do mar. 

Em termos de tabela, um empate seria interessante por um motivo bem singelo: os demais times do grupo perderam em La Paz. Fazer um ponto lá pode ser fator decisivo para a classificação. Além disso, obviamente as circunstâncias, digamos, "naturais", tornam o empate um resultado um tanto apetecível. Para se ter uma ideia do quanto a altitude joga a favor dos locais, basta lembrar que o Santos, badalado por todos, perdeu lá. E, voltando um pouco no tempo, mais precisamente para 2009, nas Eliminatórias da Copa de 2010, podemos facilmente recordar que a Argentina levou meia dúzia da risível Seleção Boliviana. O ar rarefeito é o grande craque do The Strongest e da Bolívia, ora pois.

No entanto, considerar o empate bom resultado não significa que o Inter deva jogar para empatar. Se o The Strongest tem a altitude, o Inter tem Dátolo, Dagoberto, Damião e Oscar. O grande desafio para o Colorado é saber jogar com parcimônia. Tocar a bola no pé, não esticar jogadas, manter a posse da redonda e o controle do jogo. Não pode ceder à pressão que os locais tentarão impor, sob pena de ficar correndo atrás da bola e perder o fôlego, já diminuto, mais rapidamente ainda do que o normal. É partida para fazer prevalecer a combinação qualidade técnica/experiência. Se o Inter conseguir isso, dá pra tirar uma casquinha e sonhar com os três pontos.

A expectativa é grande para um jogo que ganha ares de decisão. Se uma derrota pode deixar o Inter em situação delicada, uma vitória ou mesmo um empate, por outro lado, lhe deixam com a classificação relativamente bem encaminhada, tendo pela frente o Santos no Beira-Rio e o Juan Aurich, eliminado, morto e sepultado, no Peru. 

Tranquilidade e sabedoria, portanto, são pré-requisitos indispensáveis para o jogo de hoje. Tais virtudes podem valer a classificação, e até mesmo a liderança, para o Colorado, ao final da fase de grupos.

Nenhum comentário: