sábado, 3 de março de 2012

Ainda o cafajeste...

Toda a família da moça grávida continuava a pressionar.

O cafajeste continuava fazendo de conta que nada era com ele.

A mãe, então, resolveu falar grosso.

É a única língua que os cafajestes entendem.

E ele se amansou.

Ficou pianinho, pianinho...

Agora, diz que vai assumir o bebê.

Óbvio, isso não o torna menos cafajeste.

Ele apenas está preservando sua própria saúde...

P.S.: Parabéns, Presidente Dilma, por acabar com a palhaçada. E aos paladinos da lisura e da transparência, que não lançam mão de nada além de suposições e insinuações, saibam que o exercício da pressão é inerente ao jogo político. Não foi a primeira vez e não será a última. Aproveitem e mandem um abraço para o Odone e o Danrlei, que sempre estiveram alheios ao assunto e nunca fizeram pressão nenhuma durante o desenvolvimento desse desgastante processo.  

Nenhum comentário: