sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Bafo

Pedro e Sérgio, conversando na lancheria:

- Pedro, ontem saí com a Virgínia!
- Opa! Ela é bem suculenta!
- Pois é! Uma marav...
- Peraí! Peraí! Só espero que esse bafo de onça que sinto agora da sua boca não tenha se feito presente ontem! Meu Deus!
- Bafo?
- Sim!
- Mas...
- Você tem que chupar um Halls, sei lá...
- Mas eu chupei! Agorinha mesmo!
- De que sabor? Urubu?
- Não! Morango, eu acho... Mas meu bafo tá tão terrível assim?
- Tá. Se os nazistas tivessem te conhecido, teriam te colocado a discursar para os judeus nos campos de concentração. Seria o principal método de tortura deles. Mas, veja pelo lado bom: você pelo menos é um cara que sabe guardar segredos como ninguém!
- Hein? Por quê?
- Porque sua boca é um túmulo! Hahahaha!
- Poxa vida... Então... Então foi isso...
- Foi isso o quê?
- Ontem, logo depois que dei um beijo na Virgínia, ela foi correndo pro banheiro pra vomitar. Pensei que as bolinhas de queijo é que tivessem feito mal a ela...
- Não, não, não. Foram as bolinhas de bafo.
- Ai, meu Deus! Vou agora mesmo na casa dela para me desculpar.
- Isso, vai lá! Mas antes... Quer um Halls?
- É o preto?
- É.
- Quero. Me dá logo todos que você tem aí!
- Pode pegar... Boa sorte lá com a Virgínia, hein?    

Nenhum comentário: