sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Amor materno

Eis a mãe e todo o seu amor.
No silêncio da noite, ela canta.
São velhas canções de ninar.
Recordações do devir da mais linda infância.

Eis a mãe e todo o seu amor.
Doce melodia desafinada.
Projetando o futuro.
Cheia de ternura, olhando para os olhinhos fechados.

Eis a mãe e todo o seu amor.
Suas dificuldades, tudo o que passou.
Os anseios, ansiedades e ânsias da gravidez.
Embala o berço, e nunca deixará de embalá-lo.

Eis a mãe e todo o seu amor.
No quarto perfeitamente pensado, nas cores planejadas.
Ali está o colorido do início de uma vida, da vida que não chegará.
Seu bebê não mais acordará: ela apenas deseja que durma com os anjos, para sempre. 

2 comentários:

♥ Evelin Pinheiro ♥ disse...

Mãe: o melhor significado da palavra AMOR!!

Lindo poema Bruno!
Beijo
Passa lá!
evesimplesassim.blogspot.com

Bruno Mello Souza disse...

Oi, Evelin!

Obrigado pela participação!

Beijo.