segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A razão e o abismo

O sol neste passar de dias cozinha pensamentos outrora crus.
Lógica sem lógica, lógica sádica.
Movimentos antecipados, jogo de xadrez.
Acabaremos todos derrotados.

Guiados pela razão, rumamos ao abismo.
Estamos assassinando nossos sonhos.
Em meus ouvidos, sussurros de uma versão inconveniente dos fatos.
Fecho os olhos e me jogo, na esperança de estar vivo ao final da queda.

Não temos mais alma, que lugar é esse?
Haverá revelações ainda mais atordoantes?
O fim do mundo, o nosso fim, muito por ainda se dizer.
A cada noite, mastigamos a dor, mas não conseguimos engoli-la.

A caixa de ilusões nos diz o que fazer com seu manual do sucesso certeiro.
Mas quero mais do que isso.
Imagens, sons e palavras já não me bastam.
Meu espírito está faminto de verdadeiros motivos, que irradiem do coração e dêem sentido a esta asséptica existência.

E você, amigo, onde pretende chegar?
Correndo com o pé no freio.
Amando racionalmente.
Humilhando com humildade.

E você, amigo, onde pretende chegar?
Matando em nome das causas mais nobres.
Apodrecendo com o melhor perfume.
Morrendo com o terno mais bem alinhado.

Chegou a hora de romper esta lógica sem lógica, de pulverizar de vez esta lógica tão sádica. 
Sobrevivência não significa necessariamente vida. 
  

2 comentários:

Joicy Sorcière disse...

Oi Bruno... que saudade de vc, garoto! Sumiu do Umas e outras. Ou eu tbem sumi!? Agora fiquei confusa... rsrsrsrrs

Abraços :)

Bruno Mello Souza disse...

Olá, querida Joicy!

Saudade de ti, também, mocinha! Andaste sumidinha aqui do DC também, heheheh.

Vê se não some mais, hein?

Feliz 2012, e um grande beijo.