sexta-feira, 4 de novembro de 2011

O presente de aniversário

Clarissa conversando com o filho Diogo:

- Filho, faltam duas semanas para o seu aniversário, né?
- Pois é... Finalmente serei maior de idade!
- É um momento lindo, mesmo... E, me diz uma coisa: o que você vai querer de presente?
- Ah, mãe... Deixa eu pensar... Podia ser um cd do Sex Pistols.
- Sexo o quê? É alguma pornografia?
- Não, mãe. Sex Pistols. É uma banda punk, rebelde, dos anos 70.
- Ah, tá. Vou providenciar.
- Apesar de estarmos na era do download, é sempre bacana ter o negócio materializado, com encarte, e tal. Quer anotar o nome da banda?
- Não, não precisa filho. Não tem como esquecer.

1 semana depois, na loja de discos:

- Boa tarde, moço. Estou procurando um cd para o meu filho. Tá difícil lembrar o nome... Mas é uma banda que tem alguma coisa a ver com rebeldia, rebelde...
- Seria o cd dos Rebeldes?
- Hum... É... Deve ser...
- É só passar aqui, senhora...

1 semana depois, já no aniversário de Diogo:

- Filho, feliz aniversário!
- Obrigado, mãe!
- Tá aqui o presente que você pediu!
- Opa! Valeu!
- Abre aí!
- Já vou, já vou... Aqui, isso... Opa... Um cd... Dos Rebeldes!?
- Sim! Era isso que você queria, né?
- Er... Hum... Uhum... Obrigado...
- De nada, filho! Você merece!
- Ô, se mereço...  

2 comentários:

Lay Santana disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Mas essas coisas é típico de mãe mesmo. Sendo verdade ou não, isso é bem comum! Minha mãe tem dessas coisas, mas nem peço CD porque ela é evangélica, e pra ela, todas as músicas que eu escuto são do capeta.

Bruno Mello Souza disse...

Oi, Lay!

Primeiramente, muito obrigado pelo comentário!

Felizmente (ou infelizmente, sei lá...) a história é fictícia. Mas, concordo contigo, é bem típico de pais e mães.

Volte sempre!

PS: pára de ficar comentando em blogs alheios. Isso aí é um encosto que não te deixa viver em paz (Hehehehe, brincadeirinha, viu?).

Beijos.