quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Nudez e protesto

Tá na moda pelo mundo esse negócio de mulheres protestarem nuas. Eu acho exótico. Mas, acima de tudo, acho um contra-senso. Porque as mulheres que ficam nuas, pelo menos a maioria das que vejo em algumas das fotos destes protestos, são maravilhosas! Cadê o protesto?

Protestos devem causar incômodo ao alvo do protesto. Mulheres bonitas nuas não o causam. Só se o alvo do protesto for gay, ou mulher (e mulher heterossexual, evidentemente). Mulheres bonitas nuas são legais. É difícil que elas causem incômodo!

Se eu fosse um governante, e belas mulheres nuas protestassem em frente ao Palácio do Governo contra, sei lá, os impostos, sabem o que eu faria imediatamente? Aumentaria os impostos! Quero mais beldades nuas! Mais e mais!

Para nudez feminina ser protesto, isso só poderia ser dado se levassem a Dilma pelada. Ou a Angela Merkel. Aí, sim. É para o sujeito ter pesadelos por anos a fio. Atentado contra os direitos humanos mais básicos! "Reduzo os impostos! Vão a zero! Mas tirem essa coisa da minha frente, pelo amor de Deus!" No entanto, é só nesses casos que funcionaria, mesmo... 

Se nudez fosse protesto, a Nana Gouveia seria militante do PSTU. E o site do Ego seria de esquerda: "Olha lá, a Nicole Bahls protestando! Que moça engajada! E a Juju, então? A revolução está estourando naquele peito! Ah, não! É só o silicone..."

Hoje em dia, está tudo banalizado, mesmo. Qualquer coisa é protesto e engajamento político. Para mim, estes protestos "alternativos" se resumem a apenas uma coisa, que não chega a ser lá muito ideológica: vontade de aparecer. Simples como uma disputa de cara e coroa. É uma maneira de transformar um capricho/desejo individual em algo que de alguma forma ganha contornos de nobreza. Os rebeldes sem causa tornaram-se rebeldes sem calça.

5 comentários:

Joicy Sorcière disse...

Não sei se concordo com vc, Bruno. Veja bem, não dá pra colocar tudo em um mesmo saco e generalizar. Em israel por exemplo, aconteceu um caso, recentemente(lá as mulheres até hj são tratadas como seres inferiores). Não sei se é desse fato que vc se refere, se não for, me perdoe... mas aconteceu com a israelense Aliaa Elmahdi que publicou uma foto nua como forma de protesto para denunciar a opressão e a falta de liberdade de expressão em seu país. Esse protesto gerou tamanha repercursão que outras 40 mulheres resolveram protestar no mesmo estilo(porém mais comedidas, por trás de uma faixa) em solidariedade à moça. A garota estava recebendo ameaças por ter feito isso. Por isso eu acho que tudo é relativo e difere de como e onde acontece. Acredito que muitos países estão fazendo uso das redes sociais como forma de saírem das amarras da opressão. Estão aí diversos acontecimentos que não nos deixam mentir. Voltando a essa questão de usar o corpo como forma de protesto, houve tbem as marchas das vadias... não sei se vc já ouviu falar, aconteceu em vários países. Muita gente acha que é só um bando de mulher na rua querendo aparecer, mas por detrás desses protestos há questões seríssimas, nesse caso, o estupro. Essa marcha aconteceu aqui em Gyn,mas não participei pois estava trabalhando. Contudo, eu queria... e não sou nenhum padrão de beleza. Nem a maioria das garotas, minhas amigas, que participaram. rs Com certeza há muitos protestos que são "nada a ver", porém tbem há os que são super válidos, em minha opinião! Bjão ;)

Bruno Mello Souza disse...

Oi, Joicy!

Em primeiro lugar, devo deixar claro, se não o consegui no texto, que o que escrevi enquadra-se na categoria "humor". Logo, não se deve levar ao pé da letra, ou muito a sério, aquilo que neste texto está escrito.

Porém, independentemente de humor ou não, acho sim, que estes movimentos, marchas e etcéteras organizados pela internet têm um componente muito forte do interesse próprio e individual, de aparecer, e se tornar uma web celebrity. Às vezes, a soma desses interesses individuais redunda em algo bom para a coletividade; mas não podemos perder de vista que, antes de qualquer coisa, mesmo que mediado por influências culturais e ideológicas, está o interesse individual. Pessoas só cooperam se tiverem em vista algum benefício individual. Ninguém joga para não ganhar.

Não acredito em altruísmo puro: mesmo aquele que faz o bem ao próximo "desinteressadamente" tem interesse individual, sim, seja ela a paz de espírito, a sensação de dever cumprido ou mesmo uma vaguinha no céu.

No fundo de tudo, há o egoísmo que acredito ser inerente ao ser humano.

Assim, não estou deslegitimando este tipo de protesto: sou a favor da plena liberdade de expressão. É evidente que em meio à baboseira reinante desse pessoal que "xinga muito no Twitter", há movimentos em prol de causas justas. Mas estas causas sempre escondem, por de trás dos seus promotores, uma dose de vaidade, o que não é, de forma alguma, necessariamente condenável: é um componente humano.

Beijos.

Joicy Sorcière disse...

Foi 'mals' aí! rsrsrsrsrs Então entendi tudo errado... e olha que li e reli! o.O
bjk

Bruno Mello Souza disse...

Que é isso, Joicy? Nem tem do que se penitenciar.

Acho a essência desta discussão muito interessante. E acho que a reflexão que fizeste, quando levamos o assunto a sério, é extremamente válida, embora, como já coloquei no comentário anterior, eu discorde em alguns pontos.

Espero que não tenhas me levado a mal.

Beijos.

Joicy Sorcière disse...

Levei a mal não, Bruno... sério! Até ri da situação! kkkkk... de verdade. Pode ficar tranquilo... Sou totalmente a favor de debates... bj