terça-feira, 1 de novembro de 2011

Bomba-relógio

Mais um dia adormece, mais uma noite promissora desperta.
Estamos todos prontos para a nossa grande celebração.
Dançando, vencendo, entregando nossa alma por algumas horas de amor artificial.
Somos a felicidade, a tristeza, o sorriso e a dor.

Chegue mais perto, descubra uma nova face no espelho.
Há demônios nos atormentando em meio ao cheiro de fumaça.
Estamos mortos, estamos nos decompondo, mas a energia permanece pulsando.
Gargalhadas ao fundo, presos em uma armadilha da qual não queremos escapar.

Me ensine alguma lição, pois estou fraco, mas me sinto forte.
O relógio corre, meu coração acelera junto.
Sim, agora sou uma bomba-relógio, e tudo pode ir para os ares a qualquer momento.
Sorrisos de maldade e dor incontida me seduzem em cada canto.

Estou fugindo de mim mesmo, mas não estou assustado.
Quando o sol raiar, estarei no chão, cansado de tudo que se passou.
Instintos aflorados, minha mente se abre em meio a estas luzes que fazem questão de me enganar.
Purificação distorcida, talvez um único caminho sem volta.

Liberdade disfarçada, correntes imaginárias em meus braços e pernas.
Sem um destino, nos tornamos sonhos que ficaram perdidos pela estrada.
Aqui já não há esperança, mas todos queremos ressuscitar.
É difícil de entender, chuva e fogo, estamos queimando, mas não precisava ser desse jeito.


4 comentários:

Joicy Sorcière disse...

Que forte e profundo, Bruno! VEjo que vc gosta mesmo de escrever! Adorei... olha só, vim aqui pra te fazer um convite! O novo post lá do blog "Umas e outras..." é sobre incentivo à leitura... se vc tem alguma criança na família ou próximo, vale a pena conferir! São livros inteiramente gratuitos. Confira lá... bjks

Bruno Mello Souza disse...

Oi, Joicy!

Obrigado pelo comentário! De fato, gosto demais de escrever. Além de ser um prazer enorme, ainda me ajuda a organizar meus pensamentos e a dialogar comigo mesmo.

Quanto ao convite, está mais do que aceito! Vou conferir!

Beijos.

Joicy Sorcière disse...

BRUNO MELO, adoro trocar ideias, então preciso vir agradecer pelo seu comentário lá no blog. Já percebeu que sou uma hiperativa né!? Qdo o assunto muito me agrada, eu vou correndo responder! ahah...Eu tbem achei super bacana o projeto Itaú! Concordo com vc... infelizmente o incentivo à leitura não acontece em todas as famílias. Eu confesso que aprendi a gostar de ler por mim mesma, sem muito incentivo. Minha paixão pela leitura começou aos 12 anos, quando fui em uma biblioteca municipal. Desde então, sou compulsivamente compulsiva por livros! Tento fazer diferente com meu filho. Acho importante que ele comece desde cedo a gostar de ler. Vc disse uma coisa que é uma triste verdade. Muitas pessoas chegam ao curso superior sem saber escrever corretamente. Aliás, muitos chegam até escrevendo, ortograficamente, correto... mas, se pedir para que escrevam um texto com 5 linhas, simplesmente travam! É um problema da educação brasileira... e da educação em casa. Como professora, posso falar com conhecimento de causa que quem lê bastante escreve bem. É consequência. Mas, ainda espero que essa realidade mude... sim, assim espero! bj

Bruno Mello Souza disse...

Joicy, não tem o que agradecer! Teu blog é muito bom, e é um prazer vistá-lo e comentá-lo.

De fato, temos que ir incentivando a leitura desde a infância. É o papel que nos cabe para mudar o preocupante panorama atual. Vamos, pois, fazendo a nossa parte.

Beijos.