domingo, 25 de setembro de 2011

Que coisa, heinhô, Batista?

Até o dia de hoje eu tinha praticamente certeza de que o comentarista Batista era mal intencionado ao comentar jogos do Inter. Depois de hoje, tenho certeza.

O Colorado fez gol legalíssimo contra o Atlético Mineiro. D'alessandro cruzou, e não tinha ninguém impedido. Leonardo Silva, do Galo, só ele, desvia. Fabrício, à frente da zaga adversária só a partir deste toque, faz o gol. Mais legal que um clipe do Nirvana. Para o mundo. Menos para Batista, que insistiu num impedimento absolutamente inexistente.

Batista tem um recalque muito sério contra o Inter. Quando quebrou a perna, ainda jogador, e tinha passe vinculado ao Colorado, foi comprado pelo Grêmio. E guardou esta mágoa até hoje. Tal mágoa se reflete de maneira cristalina em seus comentários. Ao ponto de chegar ao absurdo de defender que o gol de Fabrício, legalíssimo, foi irregular.

Sugiro ao Batista, pelo bom andamento de sua própria profissão, de comentarista, que abandone esta mágoa. A coisa não fica ruim para o Inter. Fica ruim para ele mesmo, que teve o auge da carreira no alvi-rubro. Mais do que ruim, fica patético.

Batista quer ser um bom comentarista ou motivo de piada? É uma escolha que cabe a ele mesmo. 

Até agora ele tem optado, equivocadamente, pela segunda opção. Infelizmente. 

.........................................................................................
* O DC está concorrendo ao Prêmio Top Blog 2011. A votação do primeiro turno vai até o dia 11/10/2011. O link para o voto encontra-se à direita da tela. Participe! Vote! Divulgue!  

Nenhum comentário: