quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Dá para reverter

A derrota sofrida pelo Inter ontem, em Avellaneda, diante do Independiente, mostrou aquilo que todos imaginavam: o colorado tem mais time que os argentinos, e só não conseguiu resultado melhor porque, novamente, faltou coragem ao seu treinador. Não que tenha sido uma boa atuação do Internacional: viram-se, novamente, muitos e antigos defeitos na equipe comandada por Osmar Loss. Porém, mesmo com esses problemas, o jogo foi bastante equilibrado.

No primeiro tempo, o colorado começou tomando sufoco. Não conseguia tocar a bola, e via o time argentino rondando sua área o tempo todo. Isso durou até os quinze minutos, quando as ações foram equilibradas. Então, em grande jogada de Nei, Leandro Damião inaugurou o placar no estádio Libertadores da América.

Entretanto, o Independiente reagiu e empatou, com Velásquez, adivinhem, em cima de Bolívar. Não sei até quando nós, colorados, teremos de aturar Bolívar na zaga. Ele não ganha uma jogada no mano a mano, e ainda perde jogadas aéreas infantis, como no primeiro gol argentino de ontem, e como já havia ocorrido contra o Cruzeiro, no domingo. Está jogando só no carteiraço.

No segundo tempo, o Inter passou a jogar melhor. Criou oportunidades claras de gol. E foi castigado por um lance fortuito, uma má cobrança de falta de Perez que desviou na barreira e tirou Muriel do lance. O colorado levava a virada em Avellaneda, e se perdia no jogo. Osmar Loss conseguiu a façanha de, então, tirar D'alessandro, que fazia um partidaço, para colocar Andrezinho. Mas na naba do Wilson Mathias, nada de mexer. Fica cada vez mais estranha essa relação com Mathias: quanto pior ele joga, mais prestigiado fica. Com isso, houve uma queda sensível no padrão de atuação colorada, com mais um sufoquinho básico nos últimos minutos da partida que, no entanto, não resultou em alteração no placar.

As boas notícias da partida foram as atuações de Nei, com muita transpiração e vontade, de Índio, que parece crescer nestes jogos decisivos, de Élton, muito bem colocado e acertando quase todos os passes, de D'alessandro, ligadíssimo no jogo, e de Tinga, que em alguns momentos lembrou o Tinga de 2005/2006. De Damião e Muriel, nem falo mais: são afirmações já concretizadas, figuras fundamentais do Inter atual.

Não há dúvidas de que o Internacional tem totais condições de reverter a situação no Beira-Rio. É mais time que o Independiente. Vai ter a torcida a seu favor. Mas precisa ser melhor escalado, seja quem for o treinador. E, principalmente, precisa ter postura vencedora, gana da vitória. Isso parece estar em falta atualmente no colorado, principalmente quando se ouvem as tristes entrevistas de seu treinador, da diretoria, e mesmo de alguns caciques do grupo de jogadores. Para reverter o resultado tem que reverter a postura. Isso me parece evidente.

.........................................................................................
* O DC está concorrendo ao Prêmio Top Blog 2011. A votação do primeiro turno vai até o dia 11/10/2011. O link para o voto encontra-se à direita da tela. Participe! Vote! Divulgue!

Nenhum comentário: