sexta-feira, 22 de julho de 2011

Que coisa triste!

- Ô, tio, compra uma balinha aí, pra ajudar?
- Poxa, claro, claro. Vou comprar umas cinco.
- Nossa! Muito obrigado, mesmo! O senhor não sabe como as vendas estão ruins, hoje, e a situação tá muito ruim lá em casa.
- Não tem o que agradecer. É sempre muito bom poder ajudar.
- Cada pacotinho é 50 centavos. Então, vai dar R$ 2,50.
- Tá ok. Bom, tá aqui o cartão de crédito. Cadê a maquininha?
- O quê?
- A maquininha do cartão, ora bolas! Para eu comprar as balas!
- Poxa, tio, não tenho maquininha!
- Como assim, não tem maquininha? Tem que ter! Você está excluído da tecnologia! Dinheiro... Pff... Só o que me faltava...
- O senhor só pode estar de gozação...
- Quem está de gozação é você, ô moleque malcriado!
- Como é que eu vou ter uma maquininha de cartão, porra? O senhor está vendo alguma maquininha aqui, cacete?
- Aaah, está cheio do palavreado, então, é, pirralhinho? Não posso comprar se você não tem a maquininha!
- Ah, tio, vai à merda, então!
- Seu mal-educado! Vê se pode uma coisa dessas, a gente tenta ajudar e esses fedelhos ainda agem assim! Da próxima vez não adianta vir nem com a maquininha, que eu não compro! Bem feito pra mim! É nisso que dá ser um humanitário...

...........................................................................
* O DC está concorrendo ao Prêmio Top Blog 2011. A votação do primeiro turno vai até o dia 11/10/2011. O link para o voto encontra-se à direita da tela. Participe! Vote! Divulgue!

Nenhum comentário: