terça-feira, 26 de julho de 2011

Dessa vez, não deu

Nos pênaltis, o Inter foi derrotado pelo Barcelona, no Allianz Arena. A possibilidade de mais um título internacional ficou pelo caminho. De qualquer forma, logo mais tem amistoso de luxo contra o Milan. Isso é para quem pode, não para quem quer.

A partida de ontem começou com domínio absoluto do mistão do Barça, contra o mistão do Inter. Ambos os times estavam desfalcadíssimos. Mas o colorado entrou em campo com três volantes, e Damião isolado na frente. O Barcelona manteve seu estilo de jogo de toques envolventes. Na prática, o resultado foi que na primeira etapa o Inter levou um vareio constrangedor. Poder-se-ia dizer que foi um primeiro tempo para ser esquecido. Mas não. O primeiro tempo do jogo de ontem tem que ser lembrado para sempre. Para que o colorado nunca mais na sua história entre em campo do jeito que entrou: covarde, displicente e amedrontado. O Inter olhou o Barcelona jogar. E o Barcelona, claro, jogou. E abriu o placar com Alcântara.

Naquela horrorosa primeira etapa, somente Andrezinho tentou jogar. A defesa foi um caos. Rodrigo Moledo esteve lamentável. É óbvio que é difícil fazer um diagnóstico do jogador. Ele, que até então não teve oportunidades no primeiro time colorado, entrou numa fria: do lado que não é o seu, contra o Barcelona. Isso não é pouca coisa. Para um jogador que até anteontem jogava no União Rondonópolis, o peso é imenso. Mas, pela amostra, abstraindo todos os fatores emocionais e psicológicos, é um jogador precário. Os volantes, por sua vez, jogaram de bobinhos. Bolatti e Élton não viram a cor da bola. Tinga foi mal na marcação e pior ainda na armação. D'alessandro foi nulo. E Damião morreu de fome no ataque.

Já no segundo tempo, o Inter foi mais Inter. Colocou mais um jogador ofensivo, Ricardo Goulart, e passou a atuar com mais coragem. Buscou o jogo, trabalhou mais a bola, e marcou mais ofensivamente. Incomodou a frágil defesa catalã. E, explorando o ponto fraco dos espanhóis, equilibrou a partida. Empatou com Nei, que, faça-se justiça, fez muito boa partida. Levou o segundo gol. Mas buscou o empate com Leandro Damião. Nos pênaltis, perdeu, com péssimas cobranças de Damião e Zé Mário. Apesar da derrota, saiu de cabeça erguida.

Ao final do jogo, me chamou a atenção a ocorrência de foguetórios e algumas comemorações bastante entusiasmadas pelas ruas de Porto Alegre. Lembrei da raposa e das uvas: torcidas que desdenhavam um "torneio amistoso que não valia nada" encontraram-se em estado quase orgásmico pelo resultado. Foi uma vibração só! Eu até imaginava que a participação do colorado num torneio de gigantes do futebol mundial estava machucando algumas vaidades. Mas, confesso, não imaginava que era tanto...

......................................................................................
* O DC está concorrendo ao Prêmio Top Blog 2011. A votação do primeiro turno vai até o dia 11/10/2011. O link para o voto encontra-se à direita da tela. Participe! Vote! Divulgue!

Nenhum comentário: