sábado, 11 de junho de 2011

Revistas de fofoca

Uma coisa que nunca vou entender na vida são as revistas de fofoca, tipo Contigo. Não só a existência delas. Não entendo principalmente quem as compra. O que passa na cabeça dessas pessoas?

As pessoas vêem novelas. Tudo bem. Elas se envolvem com as novelas. Tá... Beleza... Elas comentam as novelas... Ok... Mas elas vão além! Elas compram revistas, e não para saber o que aconteceu. Elas compram pra saber o que vai acontecer! E o pior: elas não comprar pra saber exatamente o que vai "acontecer". Elas compram pra saber o que um cara vai decidir que vai acontecer na cabeça dele! Se ele decidir que ETs com cabeça-de-melancia vão invadir a novela e destruir todos os personagens, é isso! "Uau! Eu sei em primeira mão coisas que não vão acontecer de verdade, mas que um bando de atores vão fingir que aconteceram!" É demais!

Isso sem contar a mais fundamental das perguntas: pra quê? Qual é a graça? É como ver um tape de um jogo de futebol depois de saber tudo o que aconteceu nele. "Tá vendo o Índio ali pela direita? Agora ele vai dar um balão, o Luis Adriano vai raspar de cabeça pro Iarley, que vai cortar o Puyol e tocar pro Gabiru. Ele vai fazer o gol e o Inter vai ser Campeão do Mundo". Tá bom, tá bom, eu confesso: realmente faço isso. Mas é o Inter, né? Novelas são diferentes. Duas semanas depois, todo mundo já esqueceu: já estão confundindo o personagem da Deborah Secco com o da Glória Menezes.

Além disso, por si só, é bizarro comprar uma revista para saber o que vai acontecer. Geralmente, nos informamos sobre o que já aconteceu. Para saber o futuro, é mais fácil consultar tarô, búzios, etc. Imagine se comprássemos jornal pra saber as notícias de amanhã? Fico imaginando o pai de família tomando café, lendo e comentando, logo pela manhã: "Opa, amanhã um avião vai cair na Indonésia. Ah, tudo bem, eu não ia pra lá mesmo... Viu só? Nada de interessante vai acontecer, perda de tempo do caramba... Espero que amanhã essa porcaria tenha notícias mais úteis para depois de amanhã! Se não eu cancelo a assinatura! Eu juro!"

Nenhum comentário: