quinta-feira, 9 de junho de 2011

Fantasmas

Pesadelos estão me atordoando esta noite.
Como transformar essa dor em força?
Um dia a mais, tempo que não volta.
Aguardo a tempestade, mas na verdade as nuvens já sobrevoam meus sonhos.

Será a reunião dos fantasmas que me perseguem.
Agrida-me, arranque meu coração, mas não fique parada.
Estamos longe do nosso fim, e isso é torturante.
Queimaremos por séculos e mais séculos.

O enterro está sendo preparado.
Já vejo tudo o que vai acontecer.
E mesmo que esteja errado, sei que vou sangrar.
A besta está cooptando todos que pode.

Se todos ficassem calados, a paz iria prevalecer.
Me diga apenas como faço para sobreviver a isso.
Prometa resistir e manter-se viva.
Ainda podemos permanecer ilesos, apenas fique firme.

Há vermes saindo daquele corpo.
Alucinação e esquemas definidos.
Podemos enterrar quem nos enterrou, e esquecer essa maldita noite.
Até quando estarei fadado a recolher minhas imaginações do esgoto?

Nenhum comentário: