terça-feira, 7 de junho de 2011

070611

Enquanto a chuva cai lá fora, fico aqui pensando em como estaríamos se aquele dia não tivesse existido.
Podíamos ter feito muito melhor.
Mas já não adianta nada ficarmos lamentando.
Algumas coisas jamais voltarão.

Preencho-me, porém, de esperança.
Ainda não morremos, e ainda poderemos nos encontrar em uma tarde qualquer.
Há vozes que insistem, há vozes que nos fazem seguir.
O fim ainda não chegou.

Arranco toda a mágoa do peito.
Aguardo o telefone, mas ele nunca toca.
Está em suas mãos, não jogue fora os nossos bons dias.
Na noite que passou meus pensamentos estavam desorganizados e caóticos.

Nosso tesouro ainda está bem guardado.
Uma notícia boa chegará em breve, creio nisso.
Estanque meu sangue, leve-me para junto de você.
Ainda chove, e meus olhos ainda insistem em fechar.

Nenhum comentário: